“Todos os recursos existentes devem estar a disposição do desenvolvimento do ser humano.”
— RODRIGO VENTRE

Um único organismo, um organismo vivo

Economia Viva é uma nova proposta de trabalhar a economia no mundo, desde o âmbito da economia pessoal/familiar, empresarial, organizacional até, também, ao de municípios, estados e países.

Vivemos hoje um modelo econômico mundial que certamente já teve seu tempo de provar os seus efeitos em termos das questões socioeconômicas na quais vivemos: constantes crises econômicas e do mercado financeiro; ausência ou insuficiência de renda; desemprego; acessibilidade aos sistemas de crédito/financiamento e de questões bem prementes com as quais a humanidade ainda lida como a fome, questões ligadas a saúde humana, guerras, entre outros.

E se houver outras formas de lidar com a economia? Que possam, de fato, gerar o ganha-ganha? Onde a economia passa a ser este importante meio para a identificação e satisfação de necessidades humanas de forma próspera e saudável? Onde não necessitamos nem de um voto de pobreza em relação ao dinheiro, nem de um acúmulo financeiro excessivo a ponto de “travar” o fluxo saudável do capital?

Neste sentido, nos inspirando em Rudolf Steiner, fundador da Antroposofia, vamos tentar enxergar isto através de uma imagem: imagine que você é um astronauta… você entrou em um foguete e chegou em um ponto onde consegue ver/contemplar (de fora) o lindo planeta onde vivemos… imagine as pessoas, os fluxos econômicos entre as pessoas, entre empresas e os diversos organismos econômicos… veja o dinheiro fluindo por todo o planeta… tente não julgar… só “entrar nesta viagem” imaginativa… perceba que você não consegue ver as fronteiras que vemos nos mapas… pois elas, neste ponto de vista, não existem… o que você consegue enxergar e perceber, neste momento, é um único organismo econômico mundial, um organismo vivo! A Economia Viva é a “Teoria Gaia da economia”.

Imagine então que o “sangue” deste organismo econômico mundial é o dinheiro. Dinheiro este que circula por todo o mundo, que pode estagnar-se gerando como que “coágulos” dentro deste organismo vivo. Ou fluir gerando novos impulsos, ideias e fluxos socioeconômicos que o fazem chegar onde precisa. O objetivo último da Economia Viva é ser um facilitador para que o dinheiro e o capital cumpram este seu papel sanador na economia.

RODRIGO VENTRE

Fundador do Instituto Economia Viva, CEO do Grupo Eppo – Cidades Inteligentes e membro fundador da Escola do Altruísmo.

Possui experiência como consultor e executivo na profissionalização de empresas familiares, sucessão, governança, planejamento estratégico, gestão financeira e de negócios, desenvolvimento de lideranças e na modelagem de organizações com base na tríade social de Rudolf Steiner. Participa de conselhos de organizações privadas e do terceiro setor. Formado em Engenharia Civil – Mackenzie-SP, fez parte do Programa para Jovens Empreendedores – Goetheanum / Suíça e do Curso Empreendedor em Economia Associativa – L’Aubier / Suíça.

Formou-se como Consultor pela Adigo. Cursou a formação em Constelações Familiares. Possui cursos e estudos em diversas áreas da antroposofia, desenvolvimento humano e social, economia, finanças, fases da vida, ética, responsabilidade social e filosofia.