VALORES COMPARTILHADOS O DNA DA ORGANIZAÇÃO

A cultura de gestão de uma organização é composta de valores individuais, morais e éticos das suas pessoas estratégicas. Esses valores, quando compartilhados, permeiam toda a estrutura organizacional e criam uma visão única, que se torna o DNA da organização. A essência da cultura organizacional é expressa pela forma como ela faz seus negócios, pela maneira como trata seus clientes e colaboradores, pelo grau de confiança nas relações, entre outros desdobramentos práticos do cotidiano organizacional.

Ter uma cultura de gestão clara é importante, pois define a personalidade da organização para o ambiente em que ela atua, definindo comportamentos e atitudes para todos os níveis de colaboradores. Mas a cultura organizacional é variável, ela sofre mudanças com o passar do tempo, influenciada pelo seu meio de atuação e pelas conjunturas econômicas, políticas e culturais que se modificam ao longo do tempo. Neste sentido, é importante que toda a equipe de liderança da organização esteja alinhada e atenta, para que a sua essência, o seu DNA organizacional, não se perca com o tempo. Por isto, por vezes, é preciso compreender o quanto a cultura de gestão organizacional está de acordo com o momento atual da empresa.

Poucas iniciativas corporativas são mais desafiadoras, e ao mesmo tempo transformadoras, que os processos de mudança de cultura de gestão organizacional. Mudar e adaptar a cultura de uma organização é tão importante quanto mantê-la. E esse processo deve acontecer de maneira natural e fluida para que seja perene. O Núcleo de Consultoria da Economia Viva é especialista em processos de mudança e transição de cultura de gestão organizacional.

Trabalhamos com um conceito de gestão trimembrada e de modelagem de negócios à luz da ideia da Tríade Social de Rudolf Steiner, segundo a qual a vida social de uma organização é composta por três dimensões: a vida cultural, a vida política-jurídica e a vida econômica. Para que uma organização possa se desenvolver de forma saudável e próspera, cada uma destas dimensões deve ter seus próprios princípios de gestão.

A vida cultural de uma organização é trabalhada e desenvolvida através de seus programas e processos direcionados ao desenvolvimento humano e organizacional. A gestão da vida cultural de uma organização se faz através da Gestão do Desenvolvimento.

A vida econômica de uma organização acontece através dos seus processos operacionais, administrativos e financeiros, ou seja, através da Gestão Administrativa e Operacional.

A vida política-jurídica de uma organização se dá através de seus acordos, regras e da forma como ocorre na prática o seu processo decisório. Toda esta dimensão se relaciona com a Governança.

Assim, o processo de consultoria da Economia Viva possui três pilares centrais de atuação:

Gestão do Desenvolvimento

Baseado no conceito de que organizações só existem porque têm talentos e potenciais humanos, enxergamos uma organização como uma plataforma para o desenvolvimento dos seus colaboradores e stakeholders. Apoiamos e ajudamos a implantar processos que permitam identificar talentos e desenvolver capacidades de tal forma que os indivíduos sejam mais produtivos e felizes, permitindo assim um desenvolvimento pleno e integral da organização.

Gestão Administrativa-Operacional

Partindo da realidade, dificuldades e desafios do dia a dia da organização, apoiamos e ajudamos a implantar processos que permitam a construção de um modelo de gestão – a partir dos principais da gestão participativa, do ganha-ganha e da sociocracia – cujas políticas e processos propiciam que o organização opere de forma mais integrada, rentável e eficaz.

Governança

Como manter esta nova cultura organizacional? Como criar condições para a sustentabilidade econômica e jurídica da organização ao longo do tempo? Quais mecanismos precisamos criar hoje para preparar o caminho das novas lideranças amanhã (sucessão)? É este tipo de pergunta que ajudamos a responder na dimensão da governança da organização. A governança faz a conexão entre o propósito da organização e seus resultados. Neste sentido, apoiamos e ajudamos a definir políticas, regras e acordos que permitam potencializar o impacto almejado da organização e seus resultados.

Se quiser ler mais, entre na nossa Biblioteca Viva.

RODRIGO VENTRE

Fundador do Instituto Economia Viva, CEO do Grupo Eppo – Cidades Inteligentes e membro fundador da Escola do Altruísmo.

Possui experiência como consultor e executivo na profissionalização de empresas familiares, sucessão, governança, planejamento estratégico, gestão financeira e de negócios, desenvolvimento de lideranças e na modelagem de organizações com base na tríade social de Rudolf Steiner. Participa de conselhos de organizações privadas e do terceiro setor. Formado em Engenharia Civil – Mackenzie-SP, fez parte do Programa para Jovens Empreendedores – Goetheanum / Suíça e do Curso Empreendedor em Economia Associativa – L’Aubier / Suíça.

Formou-se como Consultor pela Adigo. Cursou a formação em Constelações Familiares. Possui cursos e estudos em diversas áreas da antroposofia, desenvolvimento humano e social, economia, finanças, fases da vida, ética, responsabilidade social e filosofia.